sexta-feira, 17 de junho de 2016

Que árvore é essa? O Abricó de Macaco


Detalhe do caule com frutas e flores - Foto: Ariana Santos. 


Sempre recebemos muitos visitantes em nosso parque. Nossa área verde recebe até mais visitantes que nossa Casa Histórica, é verdade! E estes visitantes são ávidos por informações de diversos tipos e jeitos, formas e abordagens. Uma das perguntas mais comuns é querer se saber que tipo de árvore é uma das que habitam nosso parque - "que árvore é essa"? Muitas vezes escutamos. O mais das vezes nossos funcionários e terceirizados as conhecem, mas existem muitas delas que não são tão comuns assim. Existem até aquelas que nos confundem, pois não somos especialistas e, realmente, segundo a sabedoria popular, podem ter um nome no norte (ou no nordeste) e outro no sul ou sudeste de nosso país... enfim, algumas delas são difíceis de dizer certinho. Mas, mesmo assim, num esforço de nossa equipe, resolvemos listar aqui em nosso blog as que concordamos serem as mais conhecidas. E começamos com o Abricó de Macaco pois ela é uma das que chama muita atenção por diversos motivos. Quer saber quem é ela? Veja nas imagens:

A árvore apenas com frutos - Foto: Ariana Santos.


Muito comum aqui na cidade, aparecendo em vários parques da cidade, por exemplo, na orla da Urca, na beira da Lagoa, no Jardim Botânico, no Parque Laje e no Parque do Flamengo, o Abricó de Macaco também é conhecida pelos nomes populares de Castanha de Macaco, Cuia de Macaco, Macacarecuia e Amendoeira dos Andes. É originária da Amazônia, tem frutos redondos que pendem em cachos e que parecem um coco grande. São pesados e podem quebrar o vidro de automóveis ou amassá-los, e por isso são bem conhecidas pelos motoristas que tendem a estacionar longe delas! Suas flores são exuberantes e por isso também chamam muito a atenção: muito perfumadas, saem diretamente do tronco. É árvore bastante usada em paisagismo urbano e em fazendas, tem altura entre 8 e 15 metros e seu nome científico é Couroupita guianensis.

Aqui, um registro com o caule cheio de flores agarradas.

Em nosso parque essa árvore aparece em vários lugares: desde a alameda central, na subida, até a periferia do parque, nos platôs inferior e superior, nas trilhas, etc. Às vezes em lugares indevidos, mas não podemos simplesmente derrubá-las, tendo que apenas remover seus frutos para quem não provoquem nenhum acidente - se tivermos acesso a eles, o que às vezes pode ser difícil. Mas, normalmente suas flores e frutos colorem e perfumam seu arrabalde e mais alegram seu contorno que trazem problemas, já que estamos dentro de um parque!

Em nosso parque, um espécime com frutos e uma
trepadeira sobre o caule - Foto: Ariana Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Sua visita é muito importante para nós!