terça-feira, 29 de março de 2016

Um servidor sem par


Neste dia em que destacamos as pessoas que "fazem" nosso museu, dentro da Museum Week, gostaríamos de prestar uma singela homenagem a Luis Antonio Vitoriano dos Santos. Nosso Chefe de Serviço é uma das pessoas que mais conhece de nosso museu, passado, presente e futuro, mas não é só isso: é um ser dos mais especiais, sempre a postos para ajudar a qualquer um que precise.

Apresentando nosso Acervo Documental ao ex-presidente do IBRAM, Angelo Oswaldo.


Sua história profissional se confunde com a de nosso museu: em 1982 fez curso de guiamento de visitantes no Museu Nacional de Belas Artes ainda menor, durante três meses, após os quais foi requisitado pela primeira diretora de nosso museu casa, Hercília Vianna, para formar uma pequena equipe de atendimento ao público na recém inaugurada Casa de Benjamin Constant. Ao completar 18 anos em 1984, foi contratado pela Fundação Pró Memória e continuou seu trabalho por aqui, tendo percorrido praticamente todas as áreas de nosso museu: além da recepção, auxiliou na conservação de nossos amplos jardins e também na recuperação de antigos documentos e objetos que ainda chegavam ao museu para fazer parte dos acervos histórico e museológico. Decidiu-se por se formar Arquivologista, cursando a faculdade entre 1996 e o ano 2000, quando passou a lidar oficialmente com o acervo histórico do museu. Participou da primeira grande obra de recuperação do museu em 1989, além de ter participado de dois grandes projetos de nosso museu: a Criação do Banco de Dados do Acervo Museológico em 1999 e a Organização do Arquivo Documental - entre 1999 e 2006. 

Recebendo condecoração de nossa diretora, Elaine Carrilho.


Hoje em dia Luis Antonio é nosso colega mais querido e mais disponível. Tem coisas que guarda de memória, tais como "onde está o trabalho de museologia feito em..." Também tem fácil em mente "onde aquela pasta que guarda antigos projetos do museu". Uma boa memória, sem dúvida, mas também um esforçado colega de trabalho que atua tanto no campo museal quanto no administrativo com primor! Corretíssimo em suas atitudes e posturas, é servidor exemplar. Extremamente discreto e muito tímido, nos desafia a cada vez que tentamos prestar-lhe uma homenagem como agora, pois não comenta o que já fez pela Casa de Benjamin Constant. Sempre disposto a ajudar, Luis Antonio é daquelas raras pessoas que se destacam por seu conhecimento, profissionalismo, engajamento, mas também por sua simpatia, bom humor e companheirismo: é aquele amigo com quem se pode contar e, sem dúvida, uma daquelas pessoas que não nos esqueceremos com facilidade.

#peopleMW #MuseumWeek

Um comentário:

Obrigada por comentar. Sua visita é muito importante para nós!