quinta-feira, 30 de abril de 2015

Outono


" Quero apenas cinco coisas...
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser… sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando."
Pablo Neruda - "Poema de Outono"




Delicada estação que nos leva o calor e a agitação típicas do verão, o outono não deixa de ter seus encantos. Neste pequeno ensaio fotográfico de nossa recepcionista Ariana Costa, mostramos um pouco da beleza outonal em nosso parque.









Para terminar, outro belo poema sobre o outono. Dessa vez de Quintana:

"O outono toca realejo
No pátio da minha vida.
Velha canção, sempre a mesma,
Sob a vidraça descida...
Tristeza? Encanto? Desejo?
Como é possível sabê-lo?
Um gozo incerto e dolorido
De carícia a contrapelo...
Partir, ó alma, que dizes?
Colher as horas, em suma...
Mas os caminhos do Outono
Vão dar em parte nenhuma!
Mário Quintana - "Canção de Outono"

2 comentários:

  1. Estas fotos me levaram ao meu passado infanto-juvenil quando, morando aí pertinho, ia pegar jamelão direto do pé. Incrível como o tempo passa tão rápido sem percebermos. Saudades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Luciano, obrigada por sua visita e gentil comentário. Ficamos felizes em saber que essas imagens suscitaram boas lembranças em você. Quando puder, venha andar novamente por entre estas árvores que você conhece tão bem.
      Um abraço!
      Equipe Divulgação

      Excluir

Obrigada por comentar. Sua visita é muito importante para nós!