sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Receita de "adubo verde": o Bokashi

Aspecto do bokashi.

Uma das receitas utilizadas em Agricultura Orgânica que nos foi passada pelo produtor rural Sr. Alexandre Lopes, que nos brindou com sua oficina no último aniversário de nosso museu (veja post a respeito), foi a do "Bokashi", que é considerado um "adubo verde".

O bokashi pode ser feito a partir de diversos farelos e tortas vegetais, tais como o farelo de trigo e o de arroz e a torta de mamona, entre outros resíduos vegetais. Também pode ser enriquecido com farinhas animais e alguns minerais naturais. Além de servir como fonte de nutrientes para as plantas, este adubo tem uma função muito importante que é a de estimular o aumento e a diversidade de organismos que vivem no solo. Ou seja, ele também melhora as condições de vida tanto para minhocas, gongolos e outros bichinhos que vivem na terra, quanto para microorganismos benéficos às plantas.

O Sr. Alexandre Lopes e nosso servidor Henrique Florencio preparando o bokashi
durante oficina em comemoração de nosso aniversário de 31 anos, em outubro último.

De origem nipônica, o bokashi é muito utilizado em todo o mundo. Aqui no Brasil alguns também o chamam de "Fermento da Vida", exatamente por trazer vida ao solo. No sul do país o chamam de "adubo da independência", pois reduz (ou até mesmo extingue), a necessidade dos agricultores utilizarem adubos químicos e agrotóxicos. O bokashi substitui perfeitamente os adubos químicos pois contém os nutrientes N, P, K, Ca, Mg e S, além de micronutrientes. E, ao contrário dos adubos químicos, fornece à planta nutrientes de forma gradual, branda e racional, pois a sua absorção não segue o processo de osmose, mas sim, através de microrganismos que se multiplicam na rizosfera das plantas.

É também um revitalizador do solo, sendo recomendado para solos cansados e fracos, ou que sofreram muito com o abuso de substâncias químicas. Também ajuda a restabelecer o equilíbrio dos organismos da terra e a quebrar o ciclo de algumas doenças e pragas.

Em hortas de pequeno e médio portes o bokashi pode revitalizar o solo e economizar insumos na produção.

O bokashi deve ser feito em um local coberto, abrigado do sol e da chuva, e com piso liso, para facilitar sua mistura e ensacamento. Para quem possui uma área de cultivo pequena a média, e prefere fazer uso de produtos naturais em sua horta, nada melhor. Veja como é fácil:

Misture:
3 sacos de farelo de trigo de 40 kg = 120 kg no total
2 sacos de farelo de mamona de 50 kg = 100kg no total
40 a 50 litros de água
500 ml de fermento ("EM", "Kefir" ou "Embiotic")
500 g de melaço de cana, açúcar mascavo ou cristal

Essa quantidade de componentes produz 4 receitas de bokashi ou cerca de 880 kg do adubo.

O fermento utilizado no preparo do bokashi é formado por microorganismos considerados "eficientes", que aceleram o processo de fermentação. Os fermentos que indicamos - "EM", "Kefir" ou "Embiotic" - devem ser ativados 7 dias antes do preparo do bokashi. Veja a seguir como ativar o primeiro tipo ("EM"):

200 g ou 1 copo de açúcar mascavo (também se pode utilizar melaço de cana)
200 g de "EM"

Coloca-se o açúcar no "EM", em um recipiente que possa ser fechado, completando-se a mistura com até 2 litros de água.

Mas atenção: o bokashi deve ser mantido fechado hermeticamente por 21 dias antes do uso. Depois, polvilha-se o preparado sobre o solo e aguarda-se mais um período de 15 dias para plantar no solo onde o mesmo foi aplicado, evitando danos às mudas.

Que tal utilizar um adubo orgânico em sua horta?

Nota: se você tiver alguma dúvida quanto ao preparo do bokashi, envie uma mensagem para o Sr. Alexandre Lopes no e-mail aslvet2007@hotmail.com .