terça-feira, 5 de novembro de 2013

Comissão A3P - Ações já realizadas em nosso Museu - Parte II

Nosso novíssimo berçário de mudas: uma "atitude verde" já em prática.

Conforme explicamos neste post, cada "Comissão A3P" criada em cada um dos órgãos da Administração Pública Federal, é formada voluntariamente, sem imposições. Depois de publicada a agenda, nosso Museu - ou seja, nossos servidores - se interessaram pelo assunto e se engajaram na tarefa de tornar nosso dia a dia mais sustentável. Foram feitos levantamentos e discussões sobre o assunto, ao fim dos quais nossos servidores Henrique Florêncio e Mercia Freire se apresentaram como representante e suplente, respectivamente, da Comissão, em nossa unidade. Ambos já estavam engajados em programas ecológicos e sustentáveis fora do ambiente de trabalho e a junção entre a preocupação com o meio ambiente e suas atividades profissionais foi uma agradável coincidência.

Em pequeno evento no museu, pratos e copos em acrílico e xícaras
em louça: sustentabilidade até para nossos convidados. Clique para ver maior.

Um dos primeiros trabalhos feitos pelos servidores foi um relatório de diagnose da situação de nossa unidade, contando uma avaliação detalhada sobre como se tratavam os resíduos no museu. Tal relatório também apresentou propostas para a implantação da agenda da A3P em etapas, e logo em sua apresentação, demonstrou uma atitude ousada em relação à proposta do Ministério do Meio Ambiente. Observe o trecho abaixo:


"Nesse contexto o Museu Casa de Benjamin Constant, tem como objetivo promover e conscientizar sobre a questão ambiental e seus impactos na qualidade de vida no ambiente de trabalho e fora dele. O objetivo é assumir uma perspectiva abrangente, não restringindo seu olhar à proteção e uso sustentável de recursos naturais, mas incorporando fortemente a proposta de construção de sociedade sustentável, buscando uma perspectiva de ações que relacione o homem, a natureza, tomando como referência que os recursos naturais se esgotam e que o principal responsável pela sua degradação é o homem(...)",

A partir de tal relatório, foram estabelecidas as chamadas "Pequenas Atitudes para um Mundo Sustentável", já tendo sido implantadas com sucesso:

  • Uso do papel de impressão frente e verso
  • Redução do uso do papel
  • Redução do consumo de copos descartáveis
  • Redução de uso de papel toalha
  • Distribuição de mudas de plantas aos visitantes
  • Estímulo e convite a caminhadas no parque, por parte de colaboradores e visitantes
  • Implementação da Coleta Seletiva de lixo
  • Criação de uma composteira, sementeira e minhocário no parque do museu
  • Inclusão do tema ambiental, bem como do desenvolvimento sustentável nas Atividades Educativas
  • Uso de lâmpadas econômicas

Coleta seletiva: fundamental e já em prática em nosso museu.
Repare nas lixeiras: feitas com material daqui mesmo, de nosso parque!

Atualmente, em nosso museu, nos orgulhamos de aproveitar cada folha de papel, que não se torne um documento, como papel de rascunho, por exemplo, além de imprimirmos qualquer "teste" em frente e verso. Os copos descartáveis na verdade foram abolidos, tendo, cada servidor, uma caneca ou copo de seu uso particular. O papel toalha deixou de ser utilizado na copa, onde panos de prato de tecidos foram adotados. A distribuição de mudas de plantas é uma novidade recente, mas que agrada a todos que nos visitam. Já as caminhadas, já fazem parte de nossas atividades há longos anos.

A coleta seletiva foi implantada em nosso bairro, Santa Teresa, e nos orgulhamos de fazer parte da mesma, separando o chamado "lixo seco" (não orgânico) do "lixo molhado" (orgânico). Em nosso canteiro ecológico, a composteira, a sementeira e o minhocário já são uma realidade, reaproveitando os rejeitos de nosso parque na geração de novas mudas. O novo "Circuito Meio Ambiente", recém implantado - veja aqui - é a primeira de uma série de ações educativas que temos em mente. A internet como ferramenta de trabalho, evitando ao máximo o uso de papel, já é uma realidade e, em todo museu e na sede administrativa, todas as lâmpadas são econômicas.

Lâmpadas econômicas - fluorescentes compactas na coloração "branca
morna" - em todos os ambientes de nosso museu casa.
São muitos os avanços pois cada uma dessas pequeninas atitudes vão, mais que preservar um pedacinho de meio ambiente, ir moldando o pensamento da economia/redução, da reutilização, e da reciclagem, na mente de cada um de nossos colaboradores. Deste modo, não apenas aqui, em seu local de trabalho, as pessoas estarão conscientizadas de modo a executarem suas atividades e tarefas sob um ponto de vista mais ecológico, mas também em suas casas e em outros lugares que frequentem. Mais relevante que reutilizar uma folha de papel que foi incorretamente impressa, é a ideia de que ainda há um valor nesta única folha, que deve ser aproveitado. E que, assim como a folha, muito do que se descarta ao longo de toda a nossa vida, pode ter uma sobrevida muito útil: senão para nós mesmos, para outrem. E, desta forma, pretendemos, lenta e gradualmente, nos adequando a um viver mais sustentável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Sua visita é muito importante para nós!