terça-feira, 15 de outubro de 2013

Birdwatching: observando aves

Um grupo de birdwatchers na Inglaterra, onde a observação de pássaros tem o nome de "Twitching"

Um país com uma das maiores biodiversidades do planeta, certamente tem que ter, entre seus divertimentos, atividades e/ou ocupações principais a Observação de Pássaros. Atividade esta que, no exterior, é denominada "Birdwatching" - em inglês norte americano - e que movimenta, por exemplo, nos EUA, onde já á tradicional, cerca de 20% da população - mais de 63 milhões de pessoas!

Temos mais de 1800 espécies de aves catalogadas, de acordo com o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos - CBRO. Esse potencial vem chamando a atenção dos turistas brasileiros e estrangeiros para a prática da observação de aves em nosso território. Ainda é uma atividade muito restrita e pouco conhecida, é verdade, mas já tem muita gente portando binóculo, máquina fotográfica, bloquinho de anotações e caneta por aí, principalmente nas áreas verdes que são abundantes em nosso imenso Brasil.

Uma Ararajuba (Guaruba guarouba): ave brasileira - em extinção - que está pode se tornar
símbolo da observação de pássaros de nosso país.

Trata-se de profissionais ligados à natureza - ornitólogos, biólogos, ecologistas, fotógrafos, "mateiros", guias de turismo, entre outros - além de gente comum, curiosa e interessada que, de uma forma ou de outra, conheceram e se apaixonaram pela atividade. Seja próximo ou distante de casa - em outras cidades, estados e até em outros países - gente que fica horas na mata, escutando com cuidado cada um de seus movimentos e barulhinhos, que podem indicar que se está próximo de um espécime corriqueiro ou não. A "caça" a determinados pássaros já é notória e o "prêmio" por conseguir registrar uma espécie rara - através de foto, filme ou até mesmo de seu canto - é ter seu nome reconhecido entre os habituées da verdadeira "arte" de observar passarinhos.

Visitas, encontros e passeios em áreas verdes, dentro ou fora das cidades, a maior parte pouco exploradas em nosso país, vêm se intensificando. E essa gente que adora ver um bichinho piando, cantando, ou até mesmo, dançando (!) está se multiplicando. Dos 8 aos 80 anos, basta ter disposição para acordar cedo, vestir-se apropriadamente - roupas e sapatos confortáveis são fundamentais - e partir para um dia inteiro de plena convivência com a natureza. Além dos pássaros, é inevitável observar os caminhos, recantos, flores, árvores e arbustos das áreas onde se pratica o birdwatching e se encantar cada vez mais com a beleza natural de matas e espaços verdes.

Um bom binóculo e guias sobre aves da região: dois acessórios básicos para a observação de aves.


Por isso mesmo a observação de pássaros tem seu viés de preservação ambiental ressaltado por aqueles que percebem a importância de se envolver a população em geral - crianças em particular - nesta atividade: é desta forma, observando e se maravilhando com todo o ambiente onde se encontra aquele passarinho super raro, que se pode gerar um comprometimento, quase uma paixão, para com os espaços verdes. E, é claro, com a conservação da natureza, de um ponto de vista mais amplo.

Nota: faz parte de um projeto embrionário em nosso museu criar eventos de birdwatching em nosso parque, com a participação de especialista e ornitólogo. Temos tantas espécies interessantes a observar que, quem já tiver alguma experiência no assunto, pode explorar por si só, ou em grupo, nossa área verde, que está aberta de segunda a domingo, das 8h às 17h.

Em áreas alagadas como o Pantanal Matogrossense, a observação é feita a partir de pequenos barcos.

Para saber mais sobre o tema visite estes links:
  • Avistar Brasil - site de encontros, palestras e eventos diversos sobre observação de pássaros.
  • Reportagem da Rádio Jovem Pan sobre o assunto: Birdwatching

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Sua visita é muito importante para nós!