quarta-feira, 13 de março de 2013

Os tinteiros de Benjamin

A escrita que hoje é considerada "de época", redigida pelos alfabetizados em qualquer língua, obviamente, é uma das mais bonitas de se observar. Benjamin Constant, sendo professor, era um escritor por profissão e para isso utilizava-se de alguns tinteiros que hoje se encontram expostos em nosso museu casa.

Um tinteiro é um pequeno jarro, normalmemente feito em vidro, porcelana, prata, latão ou pewter (um tipo de liga de estanho). E utilizado como recipiente de tinta para quem escreve com bico de pena, complemento natural do objeto. Os primeiros tinteiros apareceram em fins do século XIX, com a finalidade facilitar a escrita.

Vamos ver os tinteiros de nosso acervo?


Composto por base em metal decorada com motivos fitomorfos, tendo ao centro um recipiente em forma de taça com borda perolada e uma cavidade frontal decorada na parte interna com frisos perolados, este tinteiro tem também parte anterior com motivo fitomorfo na borda. Seus pés são de metal sendo os dois frontais em forma de bola e o posterior em forma triangular, todos decorados. Dois recipientes em vidro na cor azul em forma de bulbo facetado com base cilíndrica recebem a tinta e quatro tampas em metal, em formato circular, com borda perolada com pegador em forma de bulbo e sobre tampa em metal de formato circular com perfurações completam o conjunto.


Bem mais simples - devia ser utilizado no dia a dia ou pelas mulheres - este tinteiro em vidro transparente possui formato retangular com arestas bisotadas, tendo ao centro abertura circular com borda ressaltada.


Com um formato dos mais diferentes, este tinteiro é composto por uma base quadrada em metal com cantos facetados, tendo em sua parte posterior uma estrutura em metal vazado decorado com motivos geométricos. O recipiente em vidro transparente tem forma trapezoidal e na parte superior, uma saliência quadrangular com orifício circular para acesso à caneta. A tampa em metal em forma piramidal terminando em quadrado e o pegador em forma de pinha sobre círculo são dois componentes da peça dos mais interessantes.



Finalmente, esta suntuosa peça encerra a pequena coleção de tinteiros do acervo de nosso patrono Benjamin Constant e data de 1890. A ele presenteado por seus funcionários do Ministério da Guerra, é composto por uma base oval em prata, recipiente e tampa. Esta base é decorada com um perolado e uma moldura em dourado e tem ao centro detalhes de galhos retorcidos e folhas sobre pedra em prata e dourado. Ladeada por suportes circulares dos recipientes, decorado com folha em dourado. São quatro pés em prata, em forma de galhos retorcidos e na parte frontal um medalhão elíptico decorado com o mesmo motivo dos pés com a inscrição: "Ao Dr/Benjamin Constant/O Pessoal do seu Gabinete/Fevereiro de 1890". Dois recipientes em cristal transparente, em formato circular lapidado e base circular cujas tampas são compostas por duas partes unidas por dobradiça, em prata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Sua visita é muito importante para nós!