quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

O acervo de nosso Museu Casa

Máquina de escrever em Braille usada pelo próprio Benjamin Constant.

Você sabe o que é "acervo"? Bem, em se tratando de um Museu, você deve imaginar que se trata de peças e objetos que estão guardados pela instituição, concorda? Mas, só para ficar mais claro, veja a definição do Dicionário Houaiss para o termo:

"Acervo é o conjunto de bens que integram o patrimônio de um indivíduo, de uma instituição, de uma nação."

Melhorou, né? Pois então, como nosso Museu é um museu diferente chamado de "Museu Casa", guarda móveis, objetos, roupas de cama, mesa e banho, acessórios de cozinha, indumentária, acessórios pessoais e diversos itens de nosso patrono, Benjamin Constant e sua família, do jeito que viviam em sua época, no final do século XIX.

Espelho duplo, muito comum nas casas do século XIX.
Algumas peças usadas por Benjamin e sua família foram conservadas por seus herdeiros e amigos e, quando da abertura do museu, em 1982, elas foram doadas por eles e passaram a fazer parte do acervo de nosso museu. Outras foram adquiridas para compor os espaços e o visual da casa, complementando desta forma os ambientes como se estivéssemos ainda na época em que viveu nosso patrono. Um passeio pelo museu é como um retorno àquela época e você encontra móveis em madeiras de lei com acabamentos e entalhes que não se vê mais nos móveis fabricados atualmente, objetos de uso no dia a dia naquele tempo, como tinteiros para canetas, moringas de barro e coadores em metal, vitrines especiais utilizadas para conservar - e ao mesmo tempo exibir - roupas, documentos e condecorações e também objetos delicados como cristais, vidros e peças de maior valor histórico.

Arandela em cristal original de nosso Museu Casa.
A própria casa é um "acervo", já que nela se vê caiação externa - um tipo de pintura muito utilizado no século XIX - trabalhos em pedra (nas soleiras e no entorno de portas e janelas), trabalhos em metal - da chamada "arquitetura da ferro", comum à época - pisos em madeira nobre, ladrilhos hidráulicos, tetos em madeira, lustres e arandelas em ferro e cristal, e toda uma gama de detalhes construtivos de antigamente. Nosso desafio de sempre é manter em bom estado a construção e os objetos, de modo a conservar uma parte da cultura de nosso país.

Afiador de navalhas.

Mesmo assim, achamos que uma visita ao nosso Museu Casa é sempre interessante. Afinal de contas, onde mais ver um antigo aparelho de Braille, exposto na própria mesa de trabalho de uma figura histórica como Benjamin Constant? Ou um ferro de passar a carvão, um afiador de navalhas ou um espelho duplo, típico auxiliar das mulheres do século XIX, que gostavam de observar também como estavam seus elaborados penteados na parte de trás da cabeça? Não são objetos comuns e visitar um museu não é um dia como outro qualquer, concorda? Pois então, separe um dia em sua agenda e venha nos conhecer!

PS.: Para saber - e ver! - mais um pouquinho sobre nosso acervo leia a página "Acervo Museológico".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Sua visita é muito importante para nós!